Infelizmente a relação entre os integrantes remanescentes da Legião Urbana com o herdeiro de Renato Russo parece não ser nada boa.

Há alguns dias vem sendo divulgado que Dado Villa-Lobos Marcelo Bonfá estão travando uma batalha judicial pelo direito de usar o nome da banda e, inclusive, compartilharam um abaixo-assinado organizado por fãs.

Pois bem, em novas declarações à revista Veja, Dado falou sobre o processo que está no Supremo Tribunal de Justiça, em Brasília, e dirigiu duras palavras a Giuliano Manfredini, filho do vocalista morto em 1996:

Queremos também deixar claro ao público o absurdo que está em curso. Fizemos parte de uma banda com o Renato Russo lá trás, nos anos 80, e agora o que desejamos é celebrar os quatro primeiros discos, o que começamos em 2015, três décadas depois do princípio de tudo. O abaixo-assinado, na verdade, partiu de fãs e ganhou vulto com a adesão de milhares de pessoas, incluindo vários artistas.

Interesses do Filho de Renato Russo

Giuliano já foi bastante criticado no passado pela forma como conduz as questões relacionadas à banda e seus direitos em todo processo.

Vale lembrar que recentemente, por conta de um processo movido por ele, materiais da Legião Urbana foram apreendidos em uma operação policial no Rio de Janeiro.

Novamente falando a respeito do herdeiro, Dado afirmou:

Sempre estivemos abertos a um acordo e nem no tribunal ele apareceu para expor seu lado. Já me ocorreu: será que é uma vingança pessoal dele contra o pai? Giuliano precisa de amor. Seria o caso de um psiquiatra. Sua vida econômica está resolvida. O Renato gera muito dinheiro em direitos autorais.

Por fim, o músico ainda afirmou que a banda gostaria de lançar um disco, mas “sem a autorização do herdeiro, o projeto não sairá da gaveta”.

Mudança de Nome Artístico

Em outra declaração pesada, Dado Villa-Lobos foi questionado sobre o que faria caso venha a perder o processo no STJ, e afirmou:

Só subo com o Bonfá no palco para tocar Legião. Se perder, mudo meu nome artístico e enterro esse capítulo.

 

Fonte:  Tenho Mais Discos que Amigos