No próximo domingo (30/5), acontece a partir das 20h, a live show Somos Tão Jovens #ComVocês Dado & Bonfá. Nesta apresentação virtual, o Tributo Legião presta uma homenagem a dois ícones do rock brasileiro: os músicos Dado Villa Lobos e Marcelo Bonfá, integrantes da formação original da Legião Urbana. O show acontece no palco do projeto Webstage Official – novo espaço em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, para a produção de conteúdo ao vivo e online pelo YouTube (AQUI).

A produção seguirá todos os protocolos de saúde, recomendados pela Secretaria Municipal de Saúde e órgãos nacionais e internacionais. Essa será a quarta live do “Somos Tão Jovens” desde que a pandemia do Covid-19 se instalou no país e interrompeu a turnê de shows do tributo, impossibilitando o contato direto da banda com o público. Além dos músicos, uma equipe reduzida de profissionais cuidará da produção de vídeo e áudio, mantendo todas as regras de distanciamento e proteção.

A live segue a linha da última apresentação da banda que, na ocasião, foi dedicada a Renato Russo. Agora, os músicos homenageiam Dado e Bonfá, que fizeram parte da formação inicial da Legião Urbana, ao lado de Renato.

O violonista da Somos Tão Jovens, Evandro Grili, diz que a homenagem é merecida, pois os dois músicos são a memória viva da Legião Urbana, que para ele, é a maior banda de rock que o Brasil já teve. “Basta ver que, das bandas dos anos 1980, é a que tem mais fãs até hoje e de gerações que sequer tinham nascido nessa época. É um grupo com músicas atemporais”, explica.

O vocalista Sérgio Missão afirma que os músicos homenageados são extremamente importantes para o cenário da música brasileira, assim como Renato Russo. “Boa parte das músicas da Legião, a maioria delas, tem o Dado e o Bonfá como coautores. Eles são vértices de um primeiro triângulo que deu origem à banda”, destaca.

Como repertório para esse show, foram selecionados os principais clássicos da Legião Urbana, hinos dos fãs. O tributo fará uma revisita à obra legionária, desde a fase mais punk do grupo até as canções que falam de relacionamento, da existência humana, do amor e da política brasileira. “São músicas que parecem terem sido escritas para o momento atual que o país está passando. Embora muitas tenham sido compostas no final da década de 1970, há 40 anos. Ainda estamos no mesmo lugar”, afirma o baterista Victor Grili que é o mais jovem integrante do Tributo, com 26 anos.

Fonte: A Rádio Rock