O Facebook ofereceu a Roger Waters, ex-baixista do Pink Floyd, uma “enorme quantidade de dinheiro” pelo direito de usar o clássico “Another Brick in the Wall (Part II)” em um filme promocional e recebeu como resposta um sonoro “NÃO”.

A informação vem do próprio Waters, que fez a revelação em um fórum que discutia a liberdade do fundador do WikiLeaks Julian Assange. Em um vídeo compartilhado pelo La Jornada do México, datado de 10 de junho, Waters segura um papel e diz: “Isso é algo que eu realmente coloquei na minha pasta quando eu vim aqui hoje”. Ele prossegue: “Vocês não fazem ideia do que é – ninguém faz – porque chegou pela internet para mim esta manhã. É um pedido para os direitos de usar minha música, ‘Another Brick in the Wall (Parte 2)’ em um filme para promover o Instagram”.

Na sequência, levanta a voz para completar: “Então é uma mensagem de Mark Zuckerberg para mim – certo, chegou esta manhã – com uma oferta de uma enorme, enorme quantidade de dinheiro e a resposta é: ‘foda-se! De jeito nenhum!’”.

Assange é procurado nos EUA sob acusação de espionagem relacionada a informações confidenciais vazadas sobre as guerras do Iraque e Afeganistão. Ele está atualmente detido no Reino Unido, onde um juiz lhe negou fiança enquanto também resistia à extradição para a América.

Na opinião de Waters, o Facebook e o Instagram estão contribuindo para a prisão de Assange por censura. “Eles querem usar [“Another Brick in the Wall (Parte 2)”] para tornar o Facebook e o Instagram ainda maiores e mais poderosos do que já são, para que continuem a censurar todos nós nesta sala e evitar que essa história sobre Julian Assange seja vista pelo público em geral”.

“Eu não vou fazer parte dessa besteira, Zuckerberg”, esbravejou Waters, que acredita que há hoje um movimento da rede social para assumir o controle do mundo.

 

 

Fonte: A Rádio Rock