Robert Smith, vocalista do The Cure, abordou detalhes do próximo e aguardado álbum da banda em uma nova entrevista neste fim de semana. Falando ao The Sunday Times, ao lado de Lauren Mayberry, vocalista do Chvrches, com quem colaborou num novo single, ele revelou que esse novo trabalho também poderá representar o último do grupo.

“A nova coisa do Cure é muito emocional”, disse Smith, acrescentando: “São 10 anos de vida destilados em algumas horas de coisas intensas. E eu não posso pensar que nunca vamos fazer qualquer outra coisa. Eu definitivamente não posso fazer isso de novo”.

Em outubro de 2019, os planos do The Cure incluíam o lançamento não apenas de um álbum novo, o grupo trabalhava com a possibilidade de fazer três lançamentos.

No ano passado, Roger O’Donnell, tecladista do The Cure, abordou a demora da banda para concluir o sucessor de 4:13 Dream, de 2008, numa entrevista à revista Classic Pop, mas garantiu que “será um disco incrível”. “Anos atrás, eu disse a Robert [Smith]: ‘Temos que fazer mais um disco’. E tem que ser o disco mais intenso, triste, dramático e emocional que já fizemos”, comentou o músico, acrescentando que o vocalista da banda concordou com seu ponto de vista. Questionado sobre a demora no lançamento, ainda mais agora com  os problemas envolvendo a pandemia, o integrante do The Cure voltou a focar na qualidade do trabalho e deixou um recado aos fãs: “Eu só sugiro um pouco de paciência”.

 

 

Fonte: A Rádio Rock