Sonic the Hedgehog comemora seu aniversário de 30 anos nesta quarta-feira (23). O mascote da SEGA nasceu no Mega Drive em 1991 e é uma das figuras mais icônicas do mundo dos games. Apesar dos altos e baixos do seu histórico, a franquia marcou gerações com lançamentos para todos os gostos, passando tanto pelos jogos 2D como também 3D. Enquanto a desenvolvedora prepara o seu novo projeto para 2022, que segue sem um nome confirmado, vale lembrar, a seguir, os jogos da franquia que marcaram o mundo dos games por décadas.

1990

Sonic the Hedgehog (23 de junho de 1991)

O primeiro Sonic the Hedgehog foi um verdadeiro divisor de águas para a SEGA, tendo em vista que foi lançado para competir com o já bem estabelecido Super Mario, da Nintendo. Na época, o jogo chamava a atenção não somente pelas suas cores vibrantes, mas também pelo gameplay focado na velocidade, gráficos e trilha sonora. Mesmo que às custas de Alex Kidd, outro mascote querido pelos fãs, a boa recepção de Sonic the Hedgehog faria do ouriço azul a nova prioridade da desenvolvedora, que lançou uma sequência pouco mais de um ano depois.

Sonic The Hedgehog 3 & Knuckles (18 de outubro de 1994)

Considerado pelos fãs como o ápice dos jogos 2D da franquia, Sonic 3 & Knuckles teve um caso curioso no seu desenvolvimento. Durante a produção do título, limitações no tempo e custos do cartucho forçaram os desenvolvedores a separar o jogo em duas partes. A primeira, Sonic The Hedgehog 3, foi lançada no início de 1994, enquanto a segunda, nomeada de Sonic & Knuckles, saiu ao final do mesmo ano.

As duas aventuras podiam ser ligadas utilizando a tecnologia lock-on presente no cartucho de Sonic & Knuckles. O título é uma das maiores aventuras 2D do ouriço, oferecendo 3 personagens e 14 estágios.

Sonic Adventure (23 de dezembro de 1998)

A verdadeira estreia de Sonic the Hedgehog em um jogo próprio de plataforma 3D aconteceu apenas no console Dreamcast — quase dois anos após o lançamento de Super Mario 64. Em Sonic Adventure, muitos dos elementos dos clássicos 2D marcaram presença, incluindo a coleta de anéis, power-ups e estágios com diversos caminhos alternativos. A maior novidade do game, entretanto, era que os jogadores podiam assumir o controle de seis personagens únicos e explorar alguns cenários interligados que davam acesso às fases de verdade.

2000

 

Sonic Adventure 2 (18 de junho de 2001)

Seguindo a boa recepção do seu antecessor, Sonic Adventure 2 visava otimizar a experiência como um todo. O jogo apresentou melhorias gráficas e jogabilidade mais focada em ação. Não à toa, ele é considerado pelos fãs como um dos melhores jogos 3D da franquia ainda hoje. No título de 2001 o cenário, que serve de eixo central, foi descartado e deu lugar a uma sequência mais tradicional de fases. No entanto, o grande destaque acabou sendo Shadow the Hedgehog, um ouriço mais sério e que funciona como um rival dentro da história.

Com duas histórias e a chance de os jogadores controlarem o vilão Eggman pela primeira vez, Sonic Adventure 2 foi um jogo bem especial, que comemorou com estilo o aniversário de 10 anos da série. O título também foi o último lançado para consoles da Sega, uma vez que a empresa decidiu focar na criação de softwares após o fracasso do Dreamcast em 2001.

Sonic Heroes (30 de dezembro de 2003)

Primeiro lançamento multiplataforma da franquia após a saída da SEGA do mercado de consoles, Sonic Heroes divide opiniões, mas é considerado com muito apreço por uma parcela dos fãs. Sua premissa gira em torno de trios com desdobramentos únicos na história do jogo, sendo eles: Team SonicTeam ShadowTeam Chaotix e Team Rose. As fases trazem segmentos em que um personagem específico do trio deve agir para superar os obstáculos e estão entre as mais longas dos jogos da franquia.

2010

 

Sonic Generations (1º de novembro de 2011)

Lançado em celebração aos 20 anos da franquia, Sonic Generations compila as fases de maior renome da história do game com uma mecânica interessante: a possibilidade de jogá-las tanto com o Sonic clássico (2D) como com o Sonic moderno (3D). A ideia é guiar os jogadores pelas gerações do ouriço e explorar as fases sob perspectivas que não existiam antes, ao mesmo tempo em que as duas versões do herói tentam consertar o caos temporal provocado por uma entidade misteriosa.

Utilizando o estilo atual de jogabilidade da série, Generations é considerado pelos fãs um dos melhores jogos do ouriço azul lançado nos últimos anos e até hoje existe uma comunidade de mods que adicionam novos estágios ao título.

Sonic Mania (15 de agosto de 2017)

Um dos jogos mais recentes da franquia, Sonic Mania busca resgatar o que há de melhor nos jogos 2D da franquia e vai além ao introduzir fases e mecânicas inéditas. O time de desenvolvimento contou com Christian Whitehead, conhecido na comunidade dos fan games de Sonic e responsável pelo relançamento de Sonic CD para plataformas modernas, assim como de Sonic the Hedgehog e Sonic the Hedgehog 2 para dispositivos mobile em parceria com a SEGA. A mídia física do jogo para PlayStation 4 (PS4) é vendida na Amazon por cerca de R$ 168.

A recepção foi tão positiva que o jogo recebeu um DLC chamado Sonic Mania Plus em 2018, que adicionou um novo modo de jogo, além dos personagens jogáveis Ray the Flying Squirrel e Mighty the Armadillo — que apareceram originalmente em SegaSonic the Hedgehog (1993) e Sonic Chaotix (1995), respectivamente. O DLC é visto por R$ 150 na Amazon.

Fonte: Techtudo