Donkey Kong foi lançado em 1980, e revolucionou a maneira de se fazer videogames. O game que levou a Nintendo ao status de gigante, também foi um dos primeiros games de plataforma de todos os tempos. Quarenta anos depois, o game ainda segue sendo jogado, e é fruto de experiências, que buscam mudar seu jeito de jogar.

Uma destas experiências envolve o uso da Realidade Virtual. Criado por Paul Nathan, um ex-funcionário do Laboratório de VR do Johnson Space Center da NASA, um projeto levou o clássico Donkey Kong para o Oculus Quest 2. O game, basicamente, é o mesmo: Mario precisa resgatar Pauline enquanto sobe plataformas e desvia dos obstáculos pelo caminho.

O que muda é a forma de se jogar. Com o dispositivo, a visão muda para primeira pessoa, com o jogador sendo inserido nas plataformas, olhando tudo pelo ponto de vista do Mario. Usando a Unity como engine, Nathan converteu o game, e modificou os controles. O analógico move o personagem, enquanto o pulo é executado pulando, literalmente. E mover suas mãos para a direção das escadas o fazem subir e descer.

Para entender um pouco mais sobre esta versão, assista o vídeo abaixo:

“Como muitas pessoas, adoro jogos clássicos. Tinha um fliperama antigo que comecei a frequentar na faculdade e passava horas lá. Eu queria ver como seria um jogo clássico dentro da Realidade Virtual”, explicou Nathan em uma entrevista para o VR Scout. “Ao contrário de outros jogos de arcade populares, Donkey Kong tem interações que se traduzem bem no formato da Realidade Virtual”, concluiu.

Apesar de toda a experiência de Nathan na NASA, e com a qualidade aparente do projeto, este game obviamente nunca será disponibilizado. “Por mais que eu gostaria de disponibilizar o jogo publicamente, a Nintendo é famosa por encerrar os fan games”, reconhece Nathan. Mas ele “se convida”, em tom de brincadeira: “Se a Nintendo quisesse me contratar para trabalhar em um título oficial, eu ficaria honrado!”

 

 

Fonte: Warpzone