Spencer Elden, que foi fotografado aos quatro meses de idade para o álbum Nevermind, de 1991, do Nirvana, acaba de entrar com uma ação legal contra 15 réus, incluindo Krist Novoselic, Dave Grohl, o falecido Kurt Cobain e sua propriedade (representada pela viúva Courtney Love), o fotógrafo Kirk Weddle, e várias gravadoras.

Os documentos do processo, que foram obtidos pelo site TMZ, alegam que os réus violaram “estatutos federais de pornografia infantil criminal”, e Elden, que hoje é um homem de 30 anos, está buscando indenização de US$ 150.000, quase R$ 800 mil.

Elden alega na ação que seu nome está “sempre ligado à exploração sexual comercial que experimentou quando menor” devido à “imagem icônica associada ao Nirvana”, que é “uma das capas de álbuns mais reconhecidas de todos os tempos”.

O processo destaca que, enquanto o Nirvana vendeu e lucrou com mais de 30 milhões de cópias de “Nevermind”, Elden nunca recebeu qualquer compensação. O texto diz ainda que ele e seus responsáveis legais nunca “assinaram uma liberação autorizando o uso de qualquer imagem”.

Como resultado da sessão de fotos para a arte de capa de “Nevermind” , Elden afirma ter sofrido transtornos, como sofrimento emocional, interferência em seu desenvolvimento e perda do prazer de viver, entre outros danos permanentes.

Representantes do Nirvana e das gravadoras envolvidas ainda não responderam às reivindicações de Spencer Elden.

 

Fonte: A Rádio Rock