Tina Turner acaba de fechar uma negociação de venda de seus direitos sobre todas as canções feitas ao longo de seis décadas de sua carreira para o braço editorial da BMG por um valor de US$ 300 milhões, mas de R$ 1,6 bilhão, segundo noticiou nesta quarta-feira (06) o Music Business World Wild.

A cantora de 81 anos junta-se a um grupo de estrelas como Bob Dylan, Neil Young, Aerosmith e Red Hot Chili Peppers, que recentemente negociaram seus direitos de publicação em troca de grandes valores.

Dylan, por exemplo, vendeu seu catálogo de cerca de 600 músicas para a Universal Music , em dezembro do ano passado, por uma quantia similar a da cantora. O detalhe, é que no a venda do catálogo de Turner também inclui suas gravações solo, bem como a publicação de ativos, direitos de seu nome e imagem. No entanto, ela continua trabalhando com a Warner Music como sua gravadora.

“Como qualquer artista, a proteção do trabalho da minha vida, minha herança musical, é algo pessoal”, disse Turner em um comunicado. “Estou confiante de que com a BMG e a Warner Music meu trabalho está em mãos profissionais e confiáveis”, acrescentou.

A BMG garantiu que está trabalhando em estreita colaboração com Turner para manter e desenvolver seu tesouro musical e proteger seu legado. “A jornada musical de Tina Turner inspirou centenas de milhões de pessoas ao redor do mundo e continua a alcançar novos públicos”, disse o CEO, Hartwig Masuch.

No início deste ano, Tina Turner foi selecionada para o Rock & Roll Hall Of Fame. A cerimônia de introdução deste ano acontecerá em 30 de outubro em Cleveland, Ohio, no Rocket Mortgage Fieldhouse.

 

 

Fonte: A Rádio Rock